7meses após o último internamento

Após este ano que passou. Após tantos internamentos. Passaram-se 8 meses tive alguns episódios que tive recorrer às urgências. O primeiro foi logo passados 3 dias.
Pedi ao pai da minha filha para passar o fim de semana antes dela iniciar as aulas para passar esse fim de semana com ela. Ela veio, mas a ansiedade levou a melhor. Na 6-f a coisa ainda foi mais ou menos, o sábado idem idem aspas aspas, no domingo a coisa piorou e o comprimido para as cólicas já não fez efeito e então as idas à casa de banho começaram a ser constantes (apesar de ter uma ileostomia, foi feita à data do 3°internamento, eu tenho vontade de ir à casa de banho tal como as pessoas que não possuem uma colostomia ou ileostomia). Esperei que a minha mãe saisse do trabalho e o pai da minha piolha a viesse buscar para eu poder ir para o hospital mais uma vez às urgências.
Quando lá cheguei, após a triagem, fui atendida por o meu 3°C (penso que à terceira é de vez, vamos ver!), exames, análises e tomar outro medicamento e as cólicas passaram até dormi. Depois o 3°C passou-me para as consultas dele e tem me acompanhado desde aí.
No mesmo mês de janeiro, o intestino voltou a sair, mas agora nem tanto como da outra vez, ainda hoje o mantenho saído, mas não tive que ser submetida a mais nenhuma operação até agora (a próxima- retirar a interrupção do trânsito intestinal- esta para breve, depois eu digo quando e como foi).
Desde aí ele tem me acompanhado nas consultas todos os meses.
No mês de Fevereiro foi a audiência para resolver os poderes parentais porque eu não conseguia ver a minha filha como gostaria. A ansiedade começou a aparecer, mas eu aí consegui controlar, mas apareceu-me uma amigdalite. Fui para as urgências com medo que se voltasse a repetir o mesmo de Dezembro e, porque a minha psicóloga disse-me numa das consultas para eu cuidar de mim e é o que tenho feito até aqui.
Em Março tornou-se a repetir a amigdalite. Lá fui para as urgências mais uma vez. Levei pela primeira vez penicilina- correu bem não sou alérgica. No mesmo mês veio a audiência do divórcio litigioso. Aqui não consegui controlar a ansiedade e comecei três dias antes com dores no sitio do estoma. Depois da audiência almocei, liguei para a minha médica de gastro que me disse para dirigir às urgências. Lá encontrei a minha doutorinha.
Foi o meu último dia de urgências. Como um alcoólatra conta os dias que está sem beber, eu comecei a contar os dias que estou sem ir às urgências e foram 5 meses até que tive que ir este mês por causa da psoríase.


Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Experiência kefir

Ja se passaram 4anos

Sacada do dia