4°Internamento

Como não há duas sem três e nem três sem quatro lá fui para mais um internamento.
Após a alta o meu 3°cirugião marcou consulta para dali a duas semanas o diretor (2°cirurgião) também.
Quando cheguei à consulta  do 2C (2° Cirurgião), na 2-feira já vomitava tudo à excessão do chá e suplemento alimentar que estava a fazer desde junho. Este marcou consulta para dali a 6 meses.
Neste espaço de tempo briguei com o meu namorado e ele passou a ex. Não aguentou os internamentos, começou com ciúmes dos médicos,enfermeiros e dos meus pais, e porque eu lhe disse que em primeiro lugar estava a minha saúde se ele quisesse estar presente tudo bem  se não que se fizesse à vida e que fosse muito feliz.
No dia que fui à consulta do meu 3C (3° Cirurgião), na 6-feira, já andava apoiada pela minha mãe não tinha força para nada. Em casa já levava o tempo todo deitada, porque não queria sair da cama onde passava horas com uma caneca de Cerelac para tentar beber sem vomitar. Quando fui chamada para a consulta entrei agarrada à minha mãe (parecia um esqueleto, na 5-feira antes a minha mãe tinha me obrigado a ir à balança me pesar, porque eu nunca me vi magra, quando vi o peso lá levei um susto, mas mesmo assim não dei parte fraca), e na 5-feira antes tinha ido á consulta da psicóloga e tinha pedido apoio psiquiátrico, pois, estava a ver que já não me levantava sem ajuda psiquiátrica.
Lá foi para o consultório onde o 3C, depois de ver o estoma, disse que eu tinha que ir para a urgência e falou com uma outra cirurgiã que eu já tinha conhecido do 1°internamento. Ele me falou que possivelmente eu teria que ser internada para ver porque é que eu não estava a conseguir segurar o comer no estômago e que teria que ser colocada a soro. Eu chorava e dizia que não queria ser internada (para mais perto do natal e do Ano Novo). Não queria. Chorei este mundo e o outro. Nem conseguia olhar para ele.
Fui do Hospital do Patrocinio para as urgências do Hospital Espirito Santo de carro porque eu não sabia se aguentaria passar a estrada para o outro lado. A minha mãe diz que nos cruzamos com pessoas do Escoural uma colega de escola, mas eu nem me lembro.
Entrei nas urgências por volta do meio-dia entre exames e análises foi me diagnosticado uma pneumonia. Tinha o meu pulmão direito com uma mancha. Mas o que se revelou que era um absesso que tinha surgido na pleura do pulmão, não tenho a certeza mas penso que era de 8cms, (pequeno ãh?). Teve que ser drenado mas só foi no dia 26. Depois de antibiótico e ser isolada por pensarem que eu tinha um "bichinho" nas fezes por elas se terem tornado verdes dum momento para o outro. Lá nas Especialidades Médicas onde fui internada por volta das 20h, porque eu não queria ir para o Patrocinio nem por nada (porque a minha avó foi internada lá, a memória que tenho dela lá é a de um corpo em estado vegetativo).
A primeira noite foi para esquecer! Foi uma noite desgraçada mudei de placa por duas vezes. Por duas vezes tive que chamar o enfermeiro e a auxiliar para tomar banho e mudar a placa, não dava por o saco encher e como enchia de mais lá ia a placa.
Estive aí desde o dia 13 de dezembro até ao dia 2 de janeiro de 2014. Podia ter saido mais sedo? Podia, mas vir para casa doente fazer a passagem de Ano sózinha... não! Ao menos ali estava acompanhada.
Nas Especialidades Médicas ainda recebi a visita do meu 3C. Fui muito bem tratada é uma grande equipa. A todos o  MEU GRANDE OBRIGADO. Aumentei de peso lá o que foi ótimo. Saí com 45kgs estava toda contente.
Tenho me esquecido de dizer que durante o 1°internamento eu enjoei o comer do hospital e agora não posso nem com o cheiro do comer, a minha mãe é que me levava o comer.


Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Experiência kefir

Sacada do dia

Comunicado às senhoras